A campanha Setembro Amarelo® salva vidas! 

Em 2013, Antônio Geraldo da Silva, presidente da ABP, deu notoriedade e colocou no calendário nacional a campanha internacional Setembro Amarelo®. E, desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM divulgam e conquistam parceiros no Brasil inteiro com essa linda campanha. 

O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a iniciativa acontece durante todo o ano. Atualmente, o Setembro Amarelo® é a maior campanha anti estigma do mundo! Em 2022, o lema é “A vida é a melhor escolha!” e diversas ações já estão sendo desenvolvidas.

 

O suicídio é uma triste realidade que atinge o mundo todo e gera grandes prejuízos à sociedade. De acordo com a última pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde - OMS em 2019, são registrados mais de 700 mil suicídios em todo o mundo, sem contar com os episódios subnotificados, pois com isso, estima-se mais de 01 milhão de casos. No Brasil, os registros se aproximam de 14 mil casos por ano, ou seja, em média 38 pessoas cometem suicídio por dia. 

 

Embora os números estejam diminuindo em todo o mundo, os países das Américas vão na contramão dessa tendência, com índices que não param de aumentar, segundo a OMS. Sabe-se que praticamente 100% de todos os casos de suicídio estavam relacionados às doenças mentais, principalmente não diagnosticadas ou tratadas incorretamente. Dessa forma, a maioria dos casos poderia ter sido evitada se esses pacientes tivessem acesso ao tratamento psiquiátrico e informações de qualidade. 

 

Setembro Amarelo® 2022: a vida é a melhor escolha! 

Todos nós devemos atuar ativamente na conscientização da importância que a vida tem e ajudar na prevenção do suicídio, tema que ainda é visto como tabu. É importante falar sobre o assunto para que as pessoas que estejam passando por momentos difíceis e de crise busquem ajuda e entendam que a vida sempre vai ser a melhor escolha.

 

Quando uma pessoa decide terminar com a sua vida, os seus pensamentos, sentimentos e ações apresentam-se muito restritivos, ou seja, ela pensa constantemente sobre o suicídio e é incapaz de perceber outras maneiras de enfrentar ou de sair do problema. Essas pessoas pensam rigidamente pela distorção que o sofrimento emocional impõe. 

 

Se informar para aprender e ajudar o próximo é a melhor saída para lutar contra esse problema tão grave. É muito importante que as pessoas próximas saibam identificar que alguém está pensando em se matar e a ajude, tendo uma escuta ativa e sem julgamentos, mostrar que está disponível para ajudar e demonstrar empatia, mas principalmente levando-a ao médico psiquiatra, que vai saber como manejar a situação e salvar esse paciente.


 

Dados sobre suicídio

 

O suicídio é um importante problema de saúde pública, com impactos na sociedade como um todo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde - OMS, todos os anos, mais pessoas morrem como resultado de suicídio do que HIV, malária ou câncer de mama - ou guerras e homicídios. 

 

Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a quarta causa e morte depois de acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal. Trata-se de um fenômeno complexo, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, sexos, culturas, classes sociais e idades. 

 

As taxas variam entre países, regiões e entre homens e mulheres. No Brasil, 12,6% por cada 100 mil homens em comparação com 5,4% por cada 100 mil mulheres, morrem devido ao suicídio. As taxas entre os homens são geralmente mais altas em países de alta renda (16,6% por 100 mil). Para as mulheres, as taxas de suicídio mais altas são encontradas em países de baixa-média renda (7,1% por 100 mil).

 

Mundialmente, a taxa de suicídio está diminuindo, com a taxa global diminuindo de 36%, diminuições variando de 17% na região do Mediterrâneo Oriental a 47% na região europeia e 49% no Pacífico Ocidental. Mas na Região das Américas, as taxas aumentaram 17% no mesmo período entre 2000 e 2019. 

 

Embora alguns países tenham colocado a prevenção do suicídio no topo de suas agendas, muitos permanecem não comprometidos. Atualmente, apenas 38 países são conhecidos por terem uma estratégia nacional de prevenção do suicídio. 


 

Participe da campanha!

 

Esta é uma página completa com material disponível para auxiliar a todos. Assim sendo, aproveite os nossos materiais e participe da nossa campanha durante todo o ano.

São diversos materiais de uso público: Diretrizes para a Divulgação e Participação da Campanha Setembro Amarelo®, materiais online para download, a Cartilha Suicídio Informando para Prevenir e todo o material para a imprensa.

 

Participe conosco, divulgue a campanha entre os seus amigos e nos ajude a salvar vidas!

 
bannerHome.jpg

Diretrizes 

Em 2017, a ABP e o CFM criaram as Diretrizes para Participação e Divulgação do Setembro Amarelo®. O documento serve para orientar toda a sociedade sobre a participação na Campanha, como utilizar corretamente os materiais de utilidade pública produzidos e de que maneira incentivar o Setembro Amarelo em cada região.

 

As Diretrizes destinam-se a pessoas físicas, empresas e demais parceiros que queiram atuar junto à ABP e ao CFM na diminuição do estigma e, consequentemente, na prevenção ao suicídio. Acesse abaixo e saiba como participar da Campanha Setembro Amarelo.

Baixe o PDF das Diretrizes Para Participação

e Divulgação da Campanha Setembro Amarelo

 
 

Downloads 

Leia as Diretrizes para a Divulgação e Participação da Campanha Setembro Amarelo® com atenção e participe da nossa campanha. Nesta página todo o material que dispomos para download.

 

Agenda 

Participe dos eventos organizados pelas federadas e parceiros da ABP durante o Setembro Amarelo®.
Para ter o seu evento nessa agenda envie para setembroamarelo@abp.org.br

Agenda de eventos Setembro Amarelo 2022 - em breve

 

Imprensa - Setembro Amarelo®

A participação da imprensa na Campanha Setembro Amarelo® é muito importante.

Aqui você encontra todo o material para orientar a imprensa sobre a nossa campanha.

Quer mais informações? Fale com a gente.

Serviço: Campanha Setembro Amarelo®

 

Vídeos

Combater o estigma é salvar vidas
Combater o estigma é salvar vidas

Combater o estigma é salvar vidas

00:44
Reproduzir vídeo
O suicídio na infância

O suicídio na infância

00:52
Reproduzir vídeo
Setembro Amarelo - Qual a melhor abordagem para quem está em risco de suicídio?

Setembro Amarelo - Qual a melhor abordagem para quem está em risco de suicídio?

00:41
Reproduzir vídeo
Alex 12 - Setembro Amarelo

Alex 12 - Setembro Amarelo

00:37
Reproduzir vídeo
 
 

Encontre ajuda

De acordo com os dados da cartilha "Informando para prevenir", publicada pela ABP e pelo CFM, 96,8% dos casos de suicídio registrados estão associados com histórico de doenças mentais, que podem ser tratadas.

 

A informação correta direcionada à população é muito importante para orientar e prevenir o suicídio.

 

O reconhecimento dos fatores de risco e dos fatores protetores é fundamental e pode ajudar. Se você acha que está tendo problemas relacionados à sua saúde mental ou conhece alguém que está passando por alguma dificuldade, procure um de nossos psiquiatras associados ou uma de nossas federadas. Faça uma busca abaixo.

Receba novidades sobre a campanha.

Catedral de Santo Antônio de Pádua
Arena das Dunas - RN
Arcos da Lapa - RJ
Gordinhas de Ondina - Bahia
Cristo Redentor - Rio de Janeiro
Tribunal de Justiça - Maranhão
Teatro Amazonas - AM
Palacio do Planalto - DF
Ponte Estaiada - Barra da Tijuca, RJ
Teatro Pedro Calmon - DF
Fio Cruz - RJ
CongressoNacional - DF
Igreja Nossa Senhora da Penha - RJ
Elevador Lacerda - Bahia
Catedral - DF