• ABP

Suicídio na infância e adolescência: acontece?


O assunto é delicado, mas precisamos falar sobre ele. A adolescência, período que corresponde entre 10 e 19 anos, é um fase da vida relacionada à aquisição de habilidades socioemocionais, principalmente porque metade dos problemas de saúde mental aparecem antes dos 14 anos.


Segundo dados da Organização Mundial da Saúde - OMS, o suicídio foi a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos depois de acidentes no trânsito, tuberculose e violências interpessoais.


Mas o assunto ainda causa dúvida entre muitas pessoas que se questionam: crianças e adolescentes cometem o suicídio? O presidente da ABP, Antônio Geraldo da Silva, explica:


"Qualquer pessoa, independentemente da sua idade, seu gênero, raça ou classe social pode cometer suicídio. Os pais precisam estar atentos a qualquer mudança no comportamento de seus filhos, como perda de prazer em fazer as coisas, alterações no sono ou peso, falta de vontade de ir à escola ou ficar com os amigos. Caso seja observado qualquer sinal, é de suma importância que a criança seja levada ao Psiquiatra especialista em Infância e Adolescência para fazer o acompanhamento médico necessário."


Os pais podem identificar que os filhos estão pensando em cometer suicídio através de sinais e sintomas que podem ser emitidos através das mudanças de comportamentos que normalmente estão envolvidos com perdas e que estão provocando prejuízos para a vida deles.


Além disso, os pais também devem estar atentos às mudanças de comportamento, tais como: isolamento, impulsividade, tristeza constante, distorção da imagem corporal, dificuldade de relacionamento com pessoas da mesma idade, insegurança, queda no desempenho escolar, crises de raiva, baixa autoestima e atração por comportamentos de risco, mudanças no tipo de roupas em uso, por exemplo, o uso de roupas de frio em períodos de calor, que podem ser para cobrir sinais de automutilação, parar de frequentar piscina, praia, passar a se alimentar no quarto, que pode ser um sinal de que estão tendo rituais bulímicos, entre outros.


Participe conosco, divulgue a campanha entre os seus amigos e nos ajude a salvar vidas, pois a vida é a melhor escolha!